segunda-feira, 14 de março de 2016

Nas manifestações anti-corrupção, Eduardo Cunha sai ileso e quer o impeachment!

Nas manifestações de ontem, enormemente catapultadas pela mídia e pelas ações espetaculosas e ilegais da República de Curitiba e do MP de São Paulo contra Lula, o PT foi o alvo, o PSDB saiu chamuscado, Marta saiu corrida, Bolsonaro e Moro se consagraram.

Mas, mais uma vez, a figura mais claramente envolvida em corrupção no país saiu ilesa. Eduardo Cunha foi devidamente 'esquecido' pela mídia e pelos manifestantes. Isso se dá porque tanto para a mídia quanto para as entidades que chamam as manifestações, como o Revoltados Online, Eduardo Cunha ainda é um aliado.

O núcleo das manifestações não mudou: é um movimento que serve para dar força ao golpe do impeachment e Cunha é o homem da caneta na Câmara.

Cunha não é alvo do ódio coletivo mostrado nessas manifestações. Não é porque na verdade as manifestações não são contra a corrupção, são contra o governo e o PT. Mesmo com a pequena mudança de humor com relação ao PSDB vista ontem, os heróis continuam sendo os anti-petistas Bolsonaro e Moro.

Cunha é, aliás, um dos pilares do plano da direita política pós PT: voltar com os financiamentos empresariais de campanha, a raiz da corrupção no país.

A classe média branca e a elite brasileira estão midiaticamente doentes e seletivamente adorando inimigos vorazes do futuro do Brasil. Cunha ser poupado em uma manifestação 'anti-corrupção' mostra o perigo proto-fascista de buscar encontrar caminhos fora da política.

Cunha vai a partir de hoje, livre, leve e solto, acelerar o impeachment da Dilma dizendo que ouviu a 'voz das ruas'.

Ricardo Jimenez

Um comentário:

  1. Oi Ricardo. Veja esse vídeo, no tempo de FHC isso não seria possílvel. https://www.youtube.com/watch?v=ZA5WIR20U08

    ResponderExcluir