quarta-feira, 31 de maio de 2017

Desaparecimento da ossada de Mané Garrincha mostra o quanto nós precisamos evoluir como sociedade, como povo!


Mané Garrincha foi muito mais do que simplesmente um grande jogador de futebol.


Mané Garrincha foi um herói popular, um exemplo maior de que o povo brasileiro é capaz de produzir ídolos autênticos.

Mané não foi um ídolo midiático, um ídolo construído por um projeto de marketing. Não. Mané foi um ídolo verdadeiro, surgido naturalmente no seio da massa, no coração do povo. Um homem simples e genial.

Mané é um daqueles que são admirados pelo povo por pertencer ao povo, por ser um de nós que, por genialidade, brilhou e, brilhando, nos levou junto.

Ao olhar Mané, nos enxergamos nele.

O gênio de pernas tortas. A alegria do povo!

Ele 'apenas' ganhou dois mundiais para o Brasil.

Em 1958, sendo completamente Garrincha: driblou para a direita, entortou o marcador e cruzou na área. Dois gols fundamentais de Vavá.

Em 1962 ele foi mais, muito mais. Assumiu a condição de craque entre os craques e, sem Pelé, comandou a seleção. Gol de falta, de cabeça, de perna esquerda e dribles para a direita com cruzamentos na área.

Mané venceu o mundial de 1962 para nós.

Ídolo da seleção, ídolo do Botafogo, ídolo do povo que começou a morrer ainda em vida.

Assim como sua ascensão não foi auxiliada pelo marketing, sua queda também não teve a proteção que se deve aos grandes ídolos.

Mané sucumbiu ao alcoolismo assim como tantos. Definhou abandonado.



Morto, foi sepultado em Pau Grande, na serra fluminense. Um túmulo simples, emprestado de parentes.

Fosse só por isso e a dívida do Brasil com a imagem do herói já seria impagável.

Mas eis que chega a informação que a ossada do gênio desapareceu.

A Prefeitura de Magé tratou a ossada do ídolo como a de um indigente. Retirada do túmulo, foi depositada em local ainda não identificado.

O desaparecimento da ossada de Mané Garrincha mostra o quanto nós precisamos evoluir como sociedade, como povo.

Tratamos a imagem e a história de um dos nossos maiores como se fosse a de qualquer um. E fazer isso com a ossada de qualquer um já é terrível.

Uma indignidade, uma tristeza, um escárnio com uma parte verdadeiramente autêntica da nossa história.

O Brasil é um país que trata muito mal seus ídolos populares autênticos. O Brasil é um país que esconde a história das lutas e das glórias verdadeiramente populares.

Mané Garrincha merecia mais, muito mais do país cuja imagem, história e glórias ele ajudou, como protagonista, a construir.

Espero que a ossada seja encontrada e que a memória de Mané Garrincha seja, definitivamente, homenageada, como é merecido.

E que sua história de vida e de glória seja contada para as gerações futuras

É o mínimo.

Ricardo Jimenez - "Mané Garrincha foi o maior de todos!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário