segunda-feira, 29 de abril de 2019

CSP Conlutas chama os trabalhadores para o 1 de maio


Os trabalhadores se organizarão no 1 de maio.

Os trabalhadores organizados do campo e da cidade realizarão um grande ato nesta quarta-feira (1), Dia Internacional dos Trabalhadores. O sindicalista da CSP Conlutas convida todos os trabalhadores a se juntarem à luta contra a Reforma da Previdência.
Veja o vídeo abaixo:

Sindicato vai à Justiça do Trabalho e protocola documento exigindo a interdição de todas as escolas municipais

Sindicato oficializou a denúncia de precarização do serviço público por parte do governo Nogueira.
Fotos: Filipe Peres
Nesta segunda-feira (29), o Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis, por meio de seu corpo jurídico, protocolou, na Justiça do Trabalho, um documento exigindo a interdição de todas as escolas municipais.

Professor no Curso de Direito da UNESP/Franca e Ex-Promotor de Justiça, Alberto Antonio Machado fala sobre o direito de greve dos servidores municipais

Ricardo Jiimenez e Antonio Alberto Machado durante entrevista sobre o crescimento da extrema-direita e a ameaça aos direitos conquistados e implementados pela Constituição Democrática de 1988.
Após recente entrevista sobre o crescimento da extrema-direita no mundo e a ameaça aos direitos conquistados pelos trabalhadores organizados e solidificados pela Constituição Democrática de 1988, o professor do Curso de Direito da UNESP/Franca e ex-Promotor de Justiça, Antonio Alberto Machado, falou sobre o direito de greve dos servidores públicos municipais.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Um dia após a recusa de investigação do prefeito Nogueira por parte dos vereadores, servidores enterram simbolicamente o prefeito e, em assembleia, reforçam a greve

Em assembleia, servidores deram continuidade à greve
Fotos: Filipe Peres
Nesta sexta-feira (26), em assembleia realizada no Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis, um  dia após a Câmara Municipal ter negado a abertura de investigação do prefeito Nogueira por infração político-administrativa, os servidores reforçaram a permanência na greve.

Com 5 votos a favor e 18 Contra, Câmara Municipal de Ribeirão Preto barra abertura de investigação de impedimento por prática de infração político-administrativa do Prefeito de Duarte Nogueira


Servidores foram à Câmara pedir o impedimento do prefeito Duarte Nogueira.
Fotos: Filipe Peres


Protocolado pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Prádópolis, na noite de quinta-feira (25), na Câmara Municipal, os vereadores barraram por 18 a 5 o pedido de abertura de processo de impedimento do Prefeito Duarte Nogueira.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Dep. Estadual Bebel grava mensagem de apoio aos grevistas


Dep. Estadual Izabel Noronha (PT), a Bebel em mensagem de apoio.
Imagens: APEOESP.
A Dep. Estadual e ex-Presidenta da APEOESP, Izabel Noronha (PT), a Bebel, acostumada a enfrentar a estrutura do PSDB no Estado de São Paulo, gravou uma mensagem aos servidores públicos municipais de Ribeirão Preto está manhã. Veja o vídeo:

Ribeirão Preto tem política cultural? Márcio Coelho e Ana Favaretto no Papo no Calçadão


Mais um Papo no Calçadão especial. O casal de artistas Márcio Coelho e Ana Favaretto fala de cultura, música, política e Ribeirão Preto numa conversa descontraída na Rua das Tecnologias, zona oeste de Ribeirão Preto. 



A Rua das Tecnologias é fruto de um projeto social desenvolvido nas décadas de 1990 e 2000 pelas duas administrações do PT na cidade. Cada casa uma tecnologia e um projeto social. Hoje esse e outros equipamentos públicos na cidade estão ou abandonados ou subutilizados.



A política cultural tem sido muito atacada nos últimos tempos, com cortes orçamentários que inviabilizam os projetos. Na entrevista, Márcio e Ana explicam o que é política cultural, se já houve um período onde a cultura foi de fato valorizada no Brasil e como está a política cultural em Ribeirão Preto.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Judicializada, enquanto não houver reunião de reconciliação, qualquer interpretação é fake news, afirma sindicato

Servidores ficaram preocupados com a portaria criada por Jair Bolsonaro que estabelece que prefeituras considerem os gastos com Organizações Sociais (OS´s) como despesa com folha, incidindo do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.
Fotos: Filipe Peres


Com a presença do vereador Jean Coraucci (PDT), a  assembleia realizada nesta quarta-feira (24) foi tensa para os servidores. Tudo devido a interpretação da portaria publicada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL/RJ) que estabelece que prefeituras considerem os gastos com Organizações Sociais (OS´s) como despesa com folha, incidindo do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.

União Nacional por Moradia Popular participa de Ato nacional em Defesa da Moradia Popular e, em Ribeirão Preto, deixa recado de solidariedade à greve dos servidores públicos municipais

Platinir Nunes ressaltou que tanto a negação em receber os movimentos de moradia como os servidores se enquadram dentro da mesma visão excludente que o governo Nogueira possui em relação a população mais desassistida.
Foto: Filipe Peres


Nesta quarta-feira (24), a União Nacional por Moradia Popular (UNMP) de Ribeirão Preto participou do Ato Nacional por Moradia Popular e realizou uma ação em frente ao Palácio Rio Branco, sede da prefeitura.

Servidores realizam ato na EMEFEM Prof. Alfeu Luiz Gasparini


Servidores pararam a Av. Dom Pedro I.
Fotos: Filipe Peres
Nesta quarta-feira (24), os servidores públicos municipais de Ribeirão Preto realizaram ato na EMEFEM Alfeu Luiz Gasparini e trancaram por alguns minutos a Av. Dom Pedro I.

Presidente da Câmara Municipal, Lincoln Fernandes, afirma: "Cidades com limite prudencial atingido como Limeira e Diadema deram o reajuste salarial. Por que aqui, não?"

Laerte Carlos Augusto, Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Pradópolis e Guatapará fala aos presentes na Câmara antes de introduzir a fala de Lincoln Fernandes (PDT).
Foto: Filipe Peres


Levado pelo Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Laerte Carlos Augusto, o vereador do PDT e Presidente da Câmara Municipal, Lincoln Fernandes, nesta terça-feira (22), após o encerramento da sessão, voltou para conversar com os servidores sobre a atitude de desobstrução da pauta por parte dos vereadores. 

terça-feira, 23 de abril de 2019

Vereadores tentam ignorar pedido de encerramento por parte dos servidores, realizar a sessão na Câmara mas sob pressão, obstruem-na novamente

Vereadores debatem se devem dar sequência à sessão.
Fotos: Filipe Peres


Nesta terça-feira (22), na Câmara Municipal, os vereadores bem que tentaram ignorar os gritos de "encerra!" e abriram sessão. Entretanto, sob um barulho ensurdecedor promovido pelos servidores presentes foram obrigados a encerrarem os trabalhos.

7 vereadores se negaram a obstruir a sessão na última quinta-feira!


Painel de votação que confirmou a obstrução da sessão de quinta-feira (18).

Na última quinta-feira (18), 7 vereadores não concordaram com a obstrução da sessão e dão a entender de que caminham com o prefeito.

Deputado Alexandre Padilha apoia os servidores e alerta para a defesa do serviço público!


O deputado federal Alexandre Padilha divulgou apoio aos servidores públicos de Ribeirão Preto e demonstrou preocupação com a escalada do processo de tentativa de rebaixamento do trabalho dos servidores e da importância do serviço público.


Para o deputado, que cobrou do Prefeito Duarte Nogueira respeito aos servidores, a estratégia é depreciar e gerar crise para privatizar, destacando a saúde, a educação e o Daerp.


Blog O Calçadão

segunda-feira, 22 de abril de 2019

O Rei na masmorra e o palhaço no castelo

foto:Guilherme Santos
Ponha um Rei na masmorra e ele continua sendo Rei. Ponha um palhaço no castelo e ele continua sendo palhaço. 

O Rei se consola no cativeiro, com o carinho do povo que está longe dele. Enquanto o palhaço se enfurece no castelo com o desprezo do povo que está tão perto. 

E assim a cela do Rei se torna do tamanho de uma nação, enquanto o castelo do palhaço se reduz ao tamanho de um túmulo. 

Se existe algo tão triste quanto um Rei que teve sua coroa roubada, é um palhaço sem graça, cuja coroa que roubou não lhe assenta na cabeça.

Mesmo que um Rei morra no cativeiro, ele sempre será lembrado pelo povo como Rei. Já o palhaço sem graça, mesmo em vida estará condenado à vala comum do esquecimento...

Sabe por quê prender um Rei é tão perigoso? Porque a única maneira de arrebatar a coroa de um Rei é derrota-lo num duelo de vida ou morte. Na política esse duelo se chama eleição. 

Deveriam tê-lo derrotado nas urnas, assim o povo aceitaria o novo Rei. Agora eles não sabem o que fazer com o Rei que está preso, e também não sabem o que fazer com o reino, que se encontra irremediavelmente dividido. 

Oscar Filho

Governo Doria despeja famílias de agricultores sem terra de área pública abandonada*


Fotos: Coletivo de Comunicação do MST


Por MST

Após mais de 8 meses de luta, resistência e muita produção de alimentos saudáveis no distrito de Martinho Prado Jr, em Mogi-Guaçu, as 400 famílias sem terra estão sendo despejadas nessa segunda-feira (22/04).

Em passeata, servidores vão até a Secretaria da Fazenda, até a Guarda Municipal e param a Av. Independência


Manifestante ajuda a parar a Av. Independência em ato dos servidores municipais.
Fotos: Filipe Peres
Nesta segunda-feira (22), os servidores públicos municipais de Ribeirão Preto entraram no décimo terceiro dia de greve. O ato que começou no Palácio Rio Branco ganhou o centro da cidade.

domingo, 21 de abril de 2019

Ribeirão Preto: resumo da semana (21/04/2019)


Semanalmente o blog O Calçadão publica um resumo de notícias comentado sobre o que de mais importante aconteceu em Ribeirão Preto.

1. Greve dos servidores: deflagrada desde o dia 10 de abril por conta da proposta de reajuste zero dos salários, a greve dos servidores vem ganhando apoio social e político diante da recusa de diálogo por parte do Prefeito Duarte Nogueira e da denúncia de descalabro do serviço público em Ribeirão Preto. Os atos públicos com o objetivo de abrir diálogo com a sociedade recomeçam nessa segunda pela manhã.

2. Crise política: a greve dos servidores tem sido também palco do agravamento da crise política em Ribeirão Preto. Há uma grande dificuldade para a população com relação aos serviços de educação, saúde e infraestrutura. Os servidores em greve verbalizam essas dificuldades e buscam abrir diálogo com a sociedade sobre o fracasso da administração Nogueira. O Prefeito busca argumentar que o orçamento com as despesas com pessoal já ultrapassou o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, mas dados do TCE não apontam para isso, o que eleva o embate com os servidores e leva a crise política para a Câmara de Vereadores. A oposição já conseguiu trancar a pauta na semana passada e não se vê nenhuma defesa enfática do governo por parte da sua base parlamentar. Na última sessão, o Sindicato dos Servidores apresentou um vídeo onde um jurista levanta a hipótese de investigação do Prefeito por improbidade administrativa. Essa semana a temperatura permanecerá elevada.

Deputada Márcia Lia apoia a luta dos servidores em RP


A deputada estadual Márcia Lia (PT-SP) apoia a luta dos servidores municipais de Ribeirão Preto.




Para Márcia Lia, a garantia de um serviço público de qualidade passa pelas condições de trabalho dos servidores.

Márcia se une a lideranças sindicais, de movimentos sociais, vereadores e demais deputados na mobilização para que o Prefeito municipal abra diálogo com a categoria.

Blog O Calçadão

sábado, 20 de abril de 2019

A Greve ganha força e apoio


Deputada federal, Samia Bonfim (PSOL/SP) gravou vídeo em apoio à greve dos servidores municipais.


O apoio à greve cresce na mesma proporção que as contradições do governo Nogueira. Após  os servidores aprensetarem documento do TCE provando que o limite prudencial não está, sequer, perto de ser ultrapassado, corre a notícia de que o governo irá a São Paulo pedir para que Ribeirão Preto entre no limite prudencial.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Oitavo dia de greve e a crise política aumenta

Boneco levado na Câmara 

A greve dos servidores municipais de Ribeirão Preto chega ao oitavo dia sem que o Prefeito Nogueira se disponha a dialogar.

Os servidores buscam, através de atividades diárias, abrir diálogo com a população a respeito não apenas da situação salarial e condições de trabalho, mas também sobre a situação do serviço público em Ribeirão Preto, principalmente o descalabro na educação, na saúde e na infraestrutura.

Servidores realizam ato no CEMEI IV Prof. Eduardo Romualdo de Souza, em homenagem à criança morta por falta de estrutura.

Durante o ato, o Conselho de Pais lembrou a falta de segurança nas escolas municipais.
Fotos: Filipe Peres


Nesta quinta-feira (18), dando sequência à greve por melhores condições de trabalho ao serviço público e por reposição salarial de acordo com a inflação, como manda a Constituição, os servidores públicos municipais de Ribeirão Preto foram ao CEMEI IV Prof. Eduardo Romualdo de Souza para lembrar a morte da criança, ocorrida em 2018, na escola, devido ao sucateamento que a Educação sofre desde o início da administração do Prefeito Antônio Duarte Nogueira.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Lincoln Fernandes: "Nogueira não governa com as próprias mãos!"


Lincoln Fernandes teceu duras críticas ao governo Nogueira.
Fotos: Filipe Peres


Em ato realizado no Palácio Rio Branco, nesta quarta-feira (17), o vereador e Presidente da Câmara Municipal, Lincoln Fernandes (PDT), criticou duramente a forma como o governo de Duarte Nogueira (PSDB) está conduzindo a greve.

Papo no Calçadão: Antônio Alberto Machado (Defender a Constituição de 1988)


No último final de semana o blog O Calçadão entrevistou o ex-Promotor e professor Antônio Alberto Machado. O tema do Papo no Calçadão é a Constituição de 1988 diante do nosso atual cenário político.

Neste primeiro vídeo, o professor Machado avalia se a nossa Constituição está sob risco diante do avanço da aliança entre setores neoliberais e setores de extrema-direita.


No segundo vídeo, Machado debate as formas de defender os preceitos constitucionais e aponta que a Constituição de 1988 sempre foi alvo dos setores neoliberais em decorrência do Estado de Bem-Estar Social que aponta. Mas, hoje, os direitos humanos de primeira geração, como as garantias individuais e coletivas também estão sob risco.

Encontro de Movimentos Sociais discutirá a participação democrática e os direitos


O Fórum de Movimentos Populares de Ribeirão Preto está organizando um encontro para debater a participação democrática e os direitos.

Diante de uma conjuntura adversa, onde os trabalhadores estão perdendo direitos sociais (como a aposentadoria) e trabalhistas, e também diante de retrocessos na participação democrática (fechamentos ou restrição de conselhos populares nos três níveis federativos), é fundamental a unidade dos movimentos sociais em busca de defender a democracia e os direitos, além de ampliar o diálogo com a população.

É preciso defender o trabalho, a aposentadoria, a moradia, a educação, a saúde, o bem-estar social, o direito das mulheres, o direito dos jovens, o direito das minorias e os direitos de opinar, fiscalizar e apresentar propostas aos poderes executivo e legislativo. 

A participação popular na política é um direito constitucional e uma necessidade.

O Fórum de Movimentos Populares defende uma Ribeirão Preto mais humana, solidária, inclusiva, ambientalmente sustentável e participativa.

O encontro do Fórum de Movimentos Populares acontecerá no sábado, 4 de maio, na Cerâmica São Luiz em Ribeirão Preto, a partir das 10 horas da manhã.


Blog O Calçadão

A farsa do PME, por Sandro Cunha


Esse Plano Municipal de Educação é um monstrengo", afirmou Sandro Cunha.
Foto: Filipe Peres

Nesta quarta-feira (17), em ato no Palácio do Rio Branco, o professor Sandro Cunha falou sobre a farsa do PME. Veja o vídeo:

Em lugar de sonhos, agora só temos pesadelos.

Estão destruindo uma a uma todas as conquistas sociais do teu governo, como se tivéssemos sido invadidos por uma potência estrangeira.

Ricardo Kotscho

Caro amigo Lula,
há quanto tempo…
Bela ideia essa iniciativa do site “Cartas pro Lula”.
Sem condições de viajar a Curitiba pra fazer uma visita, te escrevi uma carta tempos atrás, mas não sei se chegou até você.
Essa aqui tenho certeza que vai chegar. O carteiro é de confiança…
Não tenho nada de bom pra te contar, como você deve estar careca de saber, embora ainda tenha mais cabelos do que eu…

terça-feira, 16 de abril de 2019

Dois fatos que simbolizam uma conquista para a cidade que envolve a educação


Servidoras pedem a participação do Conselho Municipal de Educação em ato realizado nesta terça-feira (16), na Câmara Municipal.
Foto: Filipe Peres


Por Danilo Valentim

Em meio à greve ocorreram dois fatos que simbolizam uma conquista para a cidade que envolve a educação:

1- Ontem, no ato da greve em frente à prefeitura, o vereador Issac Antunes, que preside a Comissão Constituinte e Justiça, fez um discurso para todos os servidores presentes, garantindo que o CME foi desrespeitado e a lei foi ferida pelo executivo ao encaminhar o PME à Câmara sem ser aprovado pelo CME antes do legislativo;

Servidores Municipais lotam a Câmara Municipal, se manifestam e encerram a sessão


Servidores encerraram a sessão desta terça-feira, na Câmara Municipal.
Fotos: Filipe Peres
Os servidores públicos municipais que lotaram a Câmara Municipal na noite desta terça-feira (16)B-), após o discurso do Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Jardinópolis e Guatapará, Laerte Carlos Augusto encerrar o seu discurso, exigiram, aos gritos de "encerra", o fim da sessão.

O DAERP na Greve, por Ismael Silva

O funcionário Ismael Silva trouxe os motivos que justificam uma greve pelos funcionários do DAERP



O funcionário Ismael Silva, do DAERP, aponta os motivos que justificam uma greve realizada pelos funcionários da Autarquia. Ismael aponta a precarização do trabalho, o congelamento salarial, a falta de estrutura e outros pontos. Veja o vídeo:

Jesus não morreu pelos “nossos pecados” e sim por enfrentar o sistema

Os Evangelhos são claríssimos: Jesus morreu porque confrontou o Templo, um sistema de dominação e exploração dos pobres

Jesus Cristo morreu pelos nossos pecados. Essa é a resposta que normalmente se dá para aqueles que perguntam por que o Filho de Deus terminou seus dias na forma mais infame para um judeu, o patíbulo da cruz, a morte dos amaldiçoados por Deus (Gl 3,13).
Jesus morreu pelos nossos pecados. Não só pelos nossos, mas também por aqueles homens e mulheres que viveram antes dele e, portanto, não o conheceram e, enfim, por toda a humanidade vindoura. Sendo assim, é inevitável que olhando para o crucifixo, com aquele corpo que foi torturado, ferido, riscado de correntes e coágulos de sangue expostos, aqueles pregos que perfuram a carne, aqueles espinhos presos na cabeça de Jesus, qualquer um se sinta culpado … o Filho de Deus acabou no patíbulo pelos nossos pecados! Corre-se o risco de sentimentos de culpa infiltrarem-se como um tóxico nas profundezas da psiquê humana, tornando-se irreversíveis, a ponto de condicionar permanentemente a existência do indivíduo, como bem sabem psicólogos e psiquiatras, que não param de atender pessoas religiosas devastadas por medos e distúrbios.
No entanto, basta ler os Evangelhos para ver que as coisas são diferentes. Jesus foi assassinado pelos interesses da casta sacerdotal no poder, aterrorizada pelo medo de perder o domínio sobre o povo e, sobretudo, de ver desaparecer a riqueza acumulada às custas da fé das pessoas.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Vereadores são cobrados pelos servidores sobre o trâmite ilegal do Plano Municipal de Educação


Servidora municipal cobra dos vereadores presentes o trâmite legal, a participação do Conselho Municipal de Educação na elaboração do projeto.
Fotos: Filipe Peres


A servidora municipal Sarah Cangussú cobrou os vereadores na escada do Palácio Rio Branco durante o ato de greve nesta segunda-feira (15). Ela quis saber como está a implementação do PME democrático construído pela sociedade civil, em audiências públicas no ano de 2015.

A Saúde na Greve


Débora Alessandra falou sobre os motivos que levaram os servidores da Saúde a ingressarem na greve municipal.
A Coordenadora da Seccional da Saúde do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis, Débora Alessandra falou, na última sexta-feira (12), em ato realizado na Câmara Municipal, sobre os motivos que levaram os servidores da Saúde a aderirem a greve municipal.

sábado, 13 de abril de 2019

O populismo de Bolsonaro e o papel da Petrobrás


A canetada de Bolsonaro, com medo dos caminhoneiros, impedindo por hora um reajuste draconiano no preço do diesel deixou os 'especialistas' em polvorosa, à direita e à esquerda.

Rapidamente a mídia empresarial tira da manga o nome da ex-Presidente Dilma como um exemplo de governo intervencionista na economia que deveria ser evitado por um governo pró 'mercado' como o de agora, comandado pelo 'chicago boy' Paulo Guedes.

De repente até militantes de esquerda replicam nos grupos de mídias sociais o enorme prejuízo causado pela intervenção do Presidente que não entende de economia.

Realmente estamos vivendo tempos bicudos onde muita coisa está fora do lugar.

Ribeirão Preto: resumo da semana (13/04/2019)


Semanalmente o blog O Calçadão publica o resumo comentado das principais notícias que agitaram Ribeirão Preto. Confira.

1. Greve dos Servidores: no último dia 10, quarta-feira, os servidores municipais inciaram a terceira greve da administração Duarte Nogueira. Após várias tentativas de encaminhar uma negociação da reposição salarial da categoria, obtendo a proposta de reajuste zero como resposta, o Sindicato encaminhou a greve em assembleia na semana passada. Desde o início de sua administração, Nogueira busca criar uma narrativa de desgaste entre os servidores e a população. Mas, na verdade, a desqualificação dos servidores e do serviço público é uma orientação adotada pelo neoliberalismo privatista, no qual Nogueira se inspira desde a sua época de deputado. Os servidores reivindicam apenas a reposição inflacionária (5,64%) e buscam mostrar ao Prefeito que os servidores e o serviço público são coisas essenciais em uma cidade. Acompanhe nossas reportagens diárias da greve e se informe sobre as pautas corretas dos servidores (aqui, aqui e aqui). A greve atingiu 40% dos servidores essa semana e pode aumentar na semana que vem. Um grupo de vereadores promete conversar com a área técnica e financeira do governo para analisar a situação.

2. Crise na educação 1: a justiça acatou o pedido do Ministério Público e determinou a interdição do CAIC Antônio Palocci, no José Sampaio (zona oeste de RP). Na última semana este blog foi contactado por algumas mães da escola preocupadas com a situação estrutural da mesma. Segundo levantamento, mais de 80 escolas da cidade sequer têm laudo dos bombeiros.

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Governo Bolsonaro, Dória e Nogueira seguem a mesma linha, diz o professor Sandro Cunha


Professor de História, Sandro Cunha estabeleceu relações entre o governo Bolsonaro, Dória e Nogueira.
Foto: Filipe Peres.
Em ato realizado nesta sexta-feira (12), referente a greve dos servidores, em frente à SME, o professor de História Sandro Cunha (o professor Sandrão) chamou a atenção para o alinhamento entre o governo federal, estadual e municipal. 

Em ato realizado na SME, servidores reforçam o compromisso com a greve


Servidoras reforçam as reivindicações da classe trabalhadora durante ato realizado na SME.
Fotos: Filipe Peres


Em ato na SME, nesta sexta-feira (12), lideranças e o  Presidente do Sindicato Laerte Carlos Augusto reforçaram a precarização de todo o setor público imposta pelo governo Nogueira.

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Apostando na judicialização, governo não apresenta proposta e a greve continua


Sem proposta, a greve continua.
Fotos: Filipe Peres



Nesta terça-feira (11), na Câmara Municipal,  após audiência de mais de 3 horas, o sindicato anunciou aos servidores presentes que voltou sem uma proposta que dê fim à greve. Nem o prefeito e nem os secretários de primeiro escalão do governo compareceram à reunião.

Juiz proibindo greve é usurpação de poder!, afirma advogado da Confederação Nacional dos Servidores Municipais


Dr. Jamir Menali reafirmou a legalidade da greve em ato realizado, ontem, terça-feira (10), no Palácio do Rio Branco.
Foto: Filipe Peres
Com a interdição pelo Ministério Público do Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC) Antônio Palocci, na zona Norte de Ribeirão Preto, devido à falta de estrutura e risco de incêndio, diante  do provável pedido de exoneração da Secretária de Educação, Luciana Andrade Rodrigues Silva, a crise moral da Secretaria Municipal de Educação (SME) ganhou proporções indefensáveis. Sabendo que as contradições de seu governo estão sendo reveladas, sem argumentos diante dos servidores,  Nogueira tenta esvaziar a greve mediante liminares de proibição expedidas pelo poder judiciário. Tudo para assustar o servidor público mais desinformado. Entretanto,  o Procurador Jurídico da CSPM (Confederação dos Servidores Públicos Municipais), Dr. Jamir Menali, tratou de sepultar qualquer dúvida do servidor público em greve durante o ato realizado no Palácio do Rio Branco, ontem, terça-feira (10), no primeiro dia de greve.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Nogueira não terá vida fácil: 4000 servidores aderiram já no primeiro dia de greve


4000 servidores assinaram o livro de greve.
Fotos: Filipe Peres


No primeiro dia de greve dos servidores municipais de Ribeirão Preto, mais de 4000 pessoas aderiram, assinaram o livro de greve.

A Educação na Greve


Com todos os setores públicos representandos, o primeiro dia de greve foi forte e já começou na porta da prefeitura
Foto: Filipe Peres. 

No primeiro dia de greve dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Jardinópolis e Guatapará não faltaram assuntos: um deles foi o que motivou o setor da Educação a parar. O blogue "O Calçadão" conversou com o professor municipal e Diretor da Aproferp, Danilo Valentim para entender um pouco os motivos que levaram praticamente 80% dos educadores do município a paralisarem a suas ações e já pôde constatar uma coisa: não é só por salário.

UBDS Vila Virgínia adere à greve

Celia Lima segura cartaz de greve em frente a UBDS Vila Virgínia.
Foto: Conlutas


Em visita a UBDS da Vila Virgínia, servidores ligados a Oposição Sindical Conlutas e Servidores Independentes informaram que parte dos trabalhadores públicos aderiram a greve nesta quarta-feira, 10.

terça-feira, 9 de abril de 2019

Liminar de Nogueira proibindo greve é só para assustar o servidor


Presidente do Sindicato dos Servidores, Laerte Augusto fala aos servidores municipais.
Fotos: Filipe Peres
Pela primeira vez na história do município de Ribeirão Preto, o poder executivo solta uma liminar proibindo uma greve que sequer começou. Pior, a decisão nao terá validade futura. É só para assustar o servidor.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

O que se esconde por trás da proposta de reduzir o número de vereadores?


Diante do cenário atual de profundo descrédito da política e dos políticos, parece algo salutar e inquestionável a proposta de reduzir o número de vereadores em Ribeirão Preto.

Mas acreditar nisso é um equívoco perigoso.

Por trás desta narrativa está a intenção de elitizar a política, de reduzir a representatividade popular e afastar do legislativo os representantes de origem popular. 

Todos sabemos que a prática política é essencial em nossas vidas. Se você mora em um bairro de Ribeirão Preto, certamente você pratica e vive política todos os dias: nas praças mal cuidadas, nos buracos do asfalto, na discussão sobre a segurança pública, sobre o desemprego, sobre a falta de infraestrutura urbana e atendimento de saúde e educação.

A fila do supermercado, os bares, os campinhos de futebol, as igrejas, as escolas são locais políticos por essência e onde o povo discute política todo dia.

Mas se o assunto passa a ser política partidária, a coisa muda. Do debate saudável, passa-se à rejeição pura e simples. E aí é que reside o erro.

domingo, 7 de abril de 2019

Preso político há 1 ano, a sua voz é cada vez mais ouvida


Assim como a memória de Marielle, que é uma chama acesa clamando por justiça e democracia, a voz de Lula é cada vez mais forte, clamando por democracia e por justiça social.

sábado, 6 de abril de 2019

Ribeirão Preto: resumo da semana (06/04/2019)


O resumo semanal comentado é uma produção do blog O Calçadão.

1. Greve dos Servidores: em assembleia realizada esta semana, os servidores municipais de Ribeirão Preto votaram pela greve a partir do próximo dia 10 de abril, quarta-feira. Nos últimos meses o Sindicato dos Servidores tentou abrir diálogo com a Prefeitura no sentido da política de reposição salarial. A resposta da Prefeitura foi de reajuste zero. Os servidores têm enfrentado dificuldades em dialogar com Nogueira e esta será a terceira greve desde janeiro de 2017. A Prefeitura está convidando para uma entrevista coletiva no Palácio Rio Branco para expôr sua atual situação financeira, mas será difícil convencer que não há condições de repor nem a inflação ao salário do trabalhador.

2. Conferência Municipal da Saúde: após uma série de pré-conferências em diversas regiões da cidade, os delegados participam da etapa municipal neste fim de semana. O debate se dá em torno da necessidade do SUS como um sistema integrado e universal de saúde pública. O SUS tem sido atacado nos últimos anos através do corte de investimentos e da ameaça de privatização da saúde. No Brasil, cerca de 140 milhões de pessoas dependem do SUS para o atendimento de urgência e emergência e para o atendimento básico e hospitalar, além das vacinações e ações de saúde preventiva.

3. A inflação no bolso do povo: em mais uma semana de alta nos preços, o trabalhador e a trabalhadora sentiram no bolso a alta em alimentos, combustíveis e, agora, na conta de luz, que terá um aumento de 8%. Enquanto isso, as pesquisas do 'mercado' apontam um crescimento de apenas 1% no PIB e um desemprego que já afeta 13 milhões de pessoas. O Brasil afundou na crise econômica a partir de 2015 e se afundou mais a partir da crise política de 2016, que resultou nos governos Temer e Bolsonaro.

Extrema direita chama atos contra o STF e a favor da reforma da previdência


Desde 2013 que se sentia no ar que os grupos formados nas redes sociais, e que surgiram em manifestações de rua repudiando a política e protestando, seletivamente, contra o PT e o que os governos petistas representam, mais hora, menos hora, abraçariam a causa neoliberal na economia e a causa moral pela via da extrema direita.

Dito e feito.

Após contribuírem para o desastre econômico pós impeachment, que fez surgir o desgoverno Temer/PSDB, esses movimentos se tornaram bolsonaristas e lavajatenses, representando as pautas da extrema-direita contra as minorias, contra os preceitos constitucionais de garantias individuais e coletivas e contra os direitos sociais e trabalhistas conquistados pelo povo e consolidados na Constituição de 1988.

Com o argumento seletivo e hipócrita "anti-corrupção", tais movimentos pretendem passar por cima da democracia para ver vitoriosa a pauta dos ricos e dos extremistas. Para isso, pretendem unir duas táticas de sucesso recente, tanto no impeachment sem crime de responsabilidade de Dilma quanto na eleição de Bolsonaro: atuação na internet aliada a movimentos de rua.

Os alvos de momento são o STF e a reforma da previdência.

Administrações públicas buscam afastar movimentos sociais e sindicatos de conselhos populares

Estamos vivendo um período de depreciação da política como prática de diálogo, participação e ferramenta democrática.

Nessa conjuntura, governos com viés autoritário ganham força e buscam impôr uma lógica administrativa onde não cabe a participação da sociedade civil organizada, principalmente de movimentos sociais e de sindicatos que tenham compromisso com pautas populares.

Os preceitos existentes na Constituição de 1988 estão sendo relativizados: a presunção de inocência, as garantias individuais e coletivas e os pilares de um Estado de bem-estar social, baseado no tripé Seguridade Social, SUS e educação pública.

A própria atividade livre de sindicatos e movimentos sociais corre risco neste cenário de fortalecimento do autoritarismo e de governos neoliberais.

O termômetro imediato dessa conjuntura são os conselhos populares.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Comunidade do Bem e movimentos de moradia ocupam o prédio da COHAB, em Ribeirão Preto

Moradores da Comunidade do Bem exigem o mesmo tratamento dado aos moradores da Vila União.
Fotos: Filipe Peres

Cerca de 130 pessoas da Comunidade do Bem, situada no Simioni, em Ribeirão Preto, e de vários movimentos de moradia, ocuparam, na manhã desta quinta-feira(6) o Prédio Companhia Habitacional da Região de Ribeirão Preto. Os moradores questionam a ordem de reintegração de posse comunicada em reunião pelo Secretário do Planejamento Edson Ortega Marques aos moradores. Reintegração dita para ocorrer entre os dia 7 e 10 de abril.

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Ribeirão Preto: Servidores aprovam greve para o próximo dia 10

Na noite desta quinta-feira, em assembléia realizada em frente da Câmara Municipal, os servidores aprovaram indicativo de greve para a próxima quarta-feira, 10 de abril.

Nas últimas semanas o Sindicato dos Servidores buscou o diálogo com a Prefeitura sobre a proposta de reposição salarial da categoria. A resposta da Prefeitura foi de reajuste zero.

Desde a posse do Prefeito Duarte Nogueira essa sera a terceira greve.

Blog O Calçadão



Os direitos humanos e a nossa vida. Por que defendê-los? Parte 2

No primeiro artigo da série "os direitos humanos e a nossa vida" ( que você pode ler aqui ) nós fizemos um apanhado sobre o hi...