quarta-feira, 24 de abril de 2019

Presidente da Câmara Municipal, Lincoln Fernandes, afirma: "Cidades com limite prudencial atingido como Limeira e Diadema deram o reajuste salarial. Por que aqui, não?"

Laerte Carlos Augusto, Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Pradópolis e Guatapará fala aos presentes na Câmara antes de introduzir a fala de Lincoln Fernandes (PDT).
Foto: Filipe Peres


Levado pelo Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Laerte Carlos Augusto, o vereador do PDT e Presidente da Câmara Municipal, Lincoln Fernandes, nesta terça-feira (22), após o encerramento da sessão, voltou para conversar com os servidores sobre a atitude de desobstrução da pauta por parte dos vereadores. 


Agradecendo os servidores por terem defendido-no de "financiadores de político rico", Lincoln reafirmou o compromisso de parte do parlamento com a causa dos servidores municipais.

Em determinado momento de sua fala, o vereador questiona o argumento do Prefeito Antônio Duarte Nogueira de nao poder dar o aumento devido ao fato de ter atingido o limite prudencial.

Embora o  fato já tenha sido desmentido por documento do TCE comprovando que o município não ultrapassou os 54%, mesmo assim o vereador trouxe os casos de Diadema e Limeira em que estás cidades atingiram o limite prudencial e, mesmo assim, deram o reajuste salarial aos servidores.

Opinião:

Com os argumentos do governo desmoronando um a um, fica cada vez mais claro que o não atendimento à reivindicação de reajuste salarial aos servidores é uma escolha política, de compromisso de Nogueira com quem o apoiou em sua campanha e não econômica. Assim como a precarização do serviço público.

Veja o vídeo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comissão de Direitos Humanos realiza reunião aberta aos movimentos sociais e anuncia troca de gestão.

Antônio Luís Oliveira é o novo Presidente da CDH da OAB/ RP. Fotos: Comissão de Direitos Humanos da OAB/RP Por CDH da OAB/RP ...