quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Representante de uma Igreja presente na periferia, na vida dos mais pobres. Um defensor dos direitos humanos!

Um trabalho pastoral voltado principalmente aos habitantes da periferia, aos trabalhadores, à formação de comunidades eclesiais de base nos bairros e à defesa e promoção dos direitos humanos; ele também teve atuação marcante na luta contra a ditadura militar no Brasil.

Se vai um digno representante da doutrina social da Igreja Católica, aquela que faz falta nos dias de hoje, substituída por um neopentecostalismo importado dos EUA e que, muitas vezes, manipula e aliena as pessoas.

Morre um franciscano amigo do povo brasileiro.

Ricardo Jimenez

Nenhum comentário:

Postar um comentário