sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Odebrecht: Alckmin 2 milhões, Serra 23 milhões...e agora Moro, vem ao caso?

Qual será o resultado prático da delação da Odebrecht feito dentro da operação Lava Jato?

Ali começa a surgir o PSDB inteirinho.

Serra com 23 milhões pagos na Suíça e Alckmin, o ' santo', com 2 milhões pagos em dinheiro ao cunhado.

E mais coisa virá.

É momento de perguntar: e aí Moro, vem ao caso?

Também é momento de perguntar ao brasileiro: deixaremos que uma associação golpista tendo um ex-vice decorativo traidor e um partido quatro vezes derrotado venda o Brasil e acabe com os direitos trabalhistas, sociais e previdenciários?

Ou deixaremos que essa turma anistie os recursos de caixa dois e acabe em pizza com 'essa porra'?

Enfim veremos um tucano preso?

Aguardemos...

Um comentário:

  1. Como os próprios delatores relataram, eles nunca estiveram com Alckmin para tratar de doações ou propinas. Ele nunca participou de nenhuma negociação. Todas as contribuições recebidas em campanhas eleitorais disputadas por Alckmin foram devidamente contabilizadas e informadas à Justiça Eleitoral pelos respectivos comitês financeiros cujos membros eram os únicos autorizados a falar em nome do candidato. Definitivamente, não há nada contra Alckmin.

    ResponderExcluir