terça-feira, 8 de março de 2016

8 de março, graças às comunistas! Leonardo Sacramento



Hoje dei uma aula sobre o Dia das Mulheres para os estudantes do 5º ano.
Em quase todos os sites e revistas, inclusive os "respeitáveis", há uma afirmação de que houve uma Conferência na Dinamarca em 1910 que decidiu pelo 8 de março, em homenagem às operárias carbonizadas. Só isso, bem descontextualizado.
Bom, quase todos os sites e revistas omitem de quem foi a Conferência. Simplesmente afirmam que houve uma conferência que decidiu em 1910 por instituir o 8 de março como Dia da Mulher. Afirmam que somente em 1975 a ONU acatou o dia em forma de resolução.

Mas quem fez a Conferência? A ONU não foi.

A conferência chamou-se Conferência Internacional das Mulheres Socialistas. Ocorreu na Dinamarca em 1910 celebrando a luta de resistência da mulher proletária, da mulher das classes oprimidas e exploradas em todo o mundo. O dia 8 de março lembra do incêndio na fábrica têxtil em Nova Iorque que matou operárias em luta em 1908.

Sim, bolsonetes! 

Dia da Mulher foi e é coisa de socialista e comunista! 
O primeiro país a assumir o dia (em forma de lei) como dia de manifestações por direitos foi a ... União Soviética, após a Revolução de Outubro, em 1917.
Em 1920, a URSS foi o primeiro país do mundo a garantir o divórcio. Em 1970, a Suprema Corte estadunidense rejeitou uma emenda à Constituição que afirmava categoricamente que homens e mulheres eram iguais. 
A ONU só assumiria o 8 de março em 1975!
Difícil, né?!
Então, se você for um ou uma bolsonete, não dê ou aceite presentes neste dia. A origem é 'pagã'. Há um pecado de origem.

Ainda que seja somente comemoração comercial para que não se discuta desigualdade de gênero, há uma heresia.

Leonardo Sacramento é professor e Secretário-Geral da APROFERP

Nenhum comentário:

Postar um comentário