sexta-feira, 4 de março de 2016

Bandeiras




1

32 anos depois
saindo do breu
o grito no sótão
a polícia de excessão
em ambiente de pouca luminosidade
a serviço de amigos escuros
celebra o ódio engasgado
e canta a vitória fascista.

2

Mas não acabou.
Não somos um.
Somos muito além de qualquer pré-julgamento.
Somos muitos
e nos tempos mais sombrios
erguemos bandeiras.

3

Erguemos bandeiras:
pelo direito à cidade.

Erguemos bandeiras:
pelo direito à terra.

Erguemos bandeiras:
pelo direito ao trabalho digno

erguemos bandeiras
erguemos bandeiras
erguemos bandeiras

contra qualquer tipo de discriminação
por menos veneno no campo
no parlamento

erguemos bandeiras
pelo SUS para todos
pelo acesso à cultura
para todos
pela segurança pública
aos desvalidos.

Erguemos bandeiras por moradia.

Erguemos bandeiras por liberdade de fato
não fingida.

4

Somos muitos.

Somos associações de moradores
organizações de base
Sem Tetos
feministas
negros
indígenas
multigêneros
Sem Terras.

Somos a frente de resistência.
Não nos privatizarão.


5

No meio da rua
sobre qualquer coisa que dê altura
seremos múltiplos
múltiplos bradando
falando aos nossos.

Erguendo bandeiras
em nossa heterogeneidade
somos o corpo.

Não existe noite eterna.
Não acabou.
Amanheceremos.

Um comentário: