quinta-feira, 15 de junho de 2017

78 Estudantes de Ribeirão Preto presentes no 55o Congresso da UNE!


78 estudantes universitários de Ribeirão Preto se juntam aos outros cerca de 10 mil, dos 26 estados e do Distrito Federa, para participar até domingo (18), em Belo Horizonte, do 55º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE). 

O evento, que ocorre a cada dois anos, é o fórum onde se aprova as diretrizes políticas da entidade estudantil e se elege uma nova diretoria.
Caravanas trazendo estudantes do ensino superior de todo o Brasil desembarcaram nessa quarta-feira (14) na capital mineira. A abertura do congresso ocorreu na noite de ontem, no Cine Belas Artes, com a exibição do documentário Praia do Flamengo, 132. O filme, que fez sua estreia nacional, apresenta a história da sede da UNE no Rio de Janeiro, que foi incendiada em 1964 e demolida em 1980, durante a ditadura militar. 
Ele traz depoimentos de ex-presidentes da entidade, como Aldo Rebelo e José Serra. Também há relatos de integrantes do extinto Centro Popular de Cultura (CPC) da UNE, entre eles o músico Carlos Lyra, o ator Milton Gonçalves e o escritor Ferreira Gullar, que morreu no fim do ano passado.
O restante da programação ocorrerá na região da Pampulha e se dividirá entre o campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o estádio Mineirinho. 
Entre hoje (15) e sexta-feira (16), serão organizadas diversas mesas de debate. Algumas terão presenças de políticos convidados como Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT) e Manuela d'Ávila (PCdoB).
Lideranças de movimentos sociais também foram convidadas para discutir temos como política nacional, educação, democratização da mídia, feminismo e reformas da Previdência e trabalhista. São previstos ainda shows, lançamento de livros, saraus e outras atividades culturais.
A presidente da UNE, Carina Vitral, disse que um dos pontos a serem debatidos é a necessidade de realização de eleições diretas no país. "A crise que o país vive impõe aos estudantes a necessidade de lutar por eleições diretas. Essa deve ser a principal bandeira que sairá do congresso. Também devemos aprovar novas ações para a luta contra as reformas propostas por Michel Temer, em defesa dos direitos trabalhistas e previdenciários."
No sábado (17) e no domingo (18), os estudantes vão se dedicar a votar as diretrizes políticas para a gestão da entidade e a eleger a nova diretoria. De acordo com a Carina Vitral, o nome de todos candidatos serão conhecidos ao longo do congresso. Ela não disputará a reeleição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário