terça-feira, 19 de setembro de 2017

Jornada Sem Terrinha

Sem Terrinhas entram em contato com a natureza e produção orgânica desde cedo.
Fotos e Vídeo: Eduardo Ero

O setor de Formação do MST/Acampamento Alexandra Kollontai, juntamente com o setor de Educação e Ciranda, realizou atividade de integração das crianças do acampamento com a terra. A criançada conheceu o milho criolo, da Guatemala. A ideia é fazer as crianças entenderem o processo da vida, "integrarem-se, desde cedo, com a natureza", afirmou Eduardo Ero, liderança do Setor de Formação.



Os Sem Terrinha acompanharão o crescimento do milho, todo o seu processo até a colheita final. É um processo lúdico, em que as crianças terão contato com o desenvolvimento de 15 em 15 dias.



Mais fotos:





Mais informaçõesFacebook: Assentamento Mario Lago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os direitos humanos e a nossa vida. Por que defendê-los? Parte 2

No primeiro artigo da série "os direitos humanos e a nossa vida" ( que você pode ler aqui ) nós fizemos um apanhado sobre o hi...