segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Rafael, Mídia Ninja: "Quem tem certeza que isso aqui não vai passar no J...

Rafael Vilela, do Mídia Ninja, deu o recado em Assembleia do MTST.
Foto e Vídeo: Mídia Ninja

A Mídia Ninja é uma referência ao Jornalismo Independente do país. Foi dela que surgiram outros coletivos, outros exemplos de mídia alternativa. O Calçadão é, apenas, mais uma que a teve como inspiração. Esta noite, em São Bernardo do Campo, Rafael Vilela, um dos idealizadores, subiu no caminhão de som e falou para as 7.000 famílias do "Acampamento Povo Sem Medo", em São Bernardo do Campo.

"Levanta a mão aqui, quem tem certeza que isso aqui não vai passar no Jornal Nacional". A frase de Rafael está corretíssima. Retoma Mikhail Bakthin quando afirma que "Não há discurso neutro". Inclusive o da Mídia Ninja, inclusive o nosso. A mídia golpista tem um lado: o interesse dos mega empresários, das multinacionais, da elite econômica, do capital financeiro. A Mídia Ninja e suas descendentes menores, como "O Calçadão", tem outro: o interesse do povo (entende-se por povo a população sofrida e oprimida).

No sábado, 16, moradores de prédios vizinhos da ocupação atiraram nos trabalhadores que ocupam a área em busca de melhores condições de vida, em busca de casa própria. Escondidos pela distância, crendo em suas identidades anônimas, atiraram com armas de fogo, atiraram para matar. Um homem foi atingido, encaminhado ao hospital mas já está fora de perigo.

Longa vida à Mídia Ninja. Longa vida a todos que se levantam contra a opressão do capital, contra esta imprensa submissa aos interesses financeiros, contra atitudes fascistas e assassinas como as do sábado, 16 de setembro.





MST REPUDIA ATAQUE AO MTST

A Direção Estadual do MST/SP escreveu carta repudiando o ataque sofrido pelos integrantes do MTST, na ocupação de São Bernardo do Campo. Acompanhe o texto na íntegra:

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra vem a público expressar total indignação diante da tentativa de massacre ocorrida ontem (16) contra o Acampamento Povo Sem Medo, ligado ao MTST - Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, no município de São Bernardo do Campo/SP.

Desde o dia 02 de setembro foi ocupado um terreno abandonado com cerca de 60 mil m², no município. A área pertence à construtora MZM que já havia sido notificada pela prefeitura em outro período, sobre o não cumprimento da finalidade social do espaço. 

A ocupação do MTST fica em frente à empresa Scania e tem como vizinhos prédios e um condomínio fechado. E foi justamente do condomínio, que partiram tiros de armas de fogo disparados a esmo contra o Acampamento. Um trabalhador foi atingido, mas felizmente está fora de perigo.

A ocupação, que iniciou com cerca de 500 famílias, hoje tem 7 mil. São trabalhadoras e trabalhadores em busca da moradia digna, na sua grande maioria desempregados, afetados pela grave crise econômica. 
O judiciário local rapidamente decidiu pela reintegração de posse da área, mas com um recurso no Tribunal de Justiça de São Paulo, as famílias conquistaram o direito de permanecer na área.

Novas famílias não param de chegar. Somente em São Bernardo do Campo, são 90 mil sem teto, e 130 mil em todo ABC. 

Exigimos que o prefeito Orlando Morando (PSDB) mantenha um canal de diálogo e negociação com o MTST, para atendimento da pauta. E que os responsáveis por essa odiosa tentativa de massacre, sejam punidos e responsabilizados.

Toda nossa solidariedade às famílias sem teto da Ocupação Povo Sem Medo. Só quem luta, conquista!!

PELO FIM DO LATIFÚNDIO NO CAMPO E NA CIDADE!!
DIREÇÃO ESTADUAL MST/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Equipe técnica, ligada ao Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, está desenvolvendo estudo para a elaboração de políticas públicas que atendam as mulheres em Ribeirão Preto.

Equipe técnica está realizando estudo profundo e técnico para propor Políticas Públicas paras as Mulheres, em Ribeirão Preto. Fotos: Sil...