sexta-feira, 20 de outubro de 2017

MST ocupa o Horto Tatu, em Limeira-SP

MST ocupa o Horto Tatu, em Limeira
FOTO: MST

Na sexta-feira (20/10), por volta das 14h30, cerca de 100 famílias do MST, ocuparam o Horto Tatu em Limeira SP. 


A história de luta na área é antiga e remonta o dia 21 de abril de 2007, quando cerca de 300 famílias ocuparam as terras pertencentes ao Horto Tatu. Logo, em 29 de novembro, o acampamento Elizabeth Teixeira sofre despejo violento por parte da polícia. Desde de 11 de novembro de 2007, então, as famílias reocuparam a área e permanecem em luta pela regularização do assentamento de reforma agrária. Em terras federais e remanescentes da antiga Fepasa,  o Horto,  como terra pública, tem 768 ha, e já havia sido destinado à reforma agrária desde a década de 1980, por isso deve cumprir a função social da terra.  As famílias  reivindicam 370 hectares para a produção de alimentos saudáveis e a conquista da vida digna no campo.  Enquanto isso, a prefeitura municipal  utiliza o espaço de forma privada como lixão, kartódromo, estande de tiro, pista de motocross, aeromodelismo,  presídio e um parque de lazer. É importante lembrar, que no final de setembro, o Superior Tribunal de Justiça extinguiu o mandado de segurança, qual bloqueava a portaria do ministério do Planejamento  cedendo a área do Horto ao Incra para fins de reforma agrária. 

A luta faz parte da Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária que acontece em todo o Brasil, desde o dia 16 de outubro, dia Mundial da Alimentação em Defesa da Soberania Alimentar e da Reforma Agrária. 

Foram ocupados 17 INCRAs - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, Secretarias da Fazenda e diversas áreas pra pressionar a realização de assentamentos rurais. Também foi ocupado o Ministério do Planejamento em Brasília. 

Com a luta conseguimos destravar o orçamento da Reforma Agrária para este ano e revisar os cortes agressivos no orçamento de 2018.

Denunciamos os retrocessos na Reforma Agrária promovidos pelo Governo Golpista, com o desmantelamento das políticas públicas, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), habitação, créditos, obtenção de terras, além da perda dos direitos trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores e das trabalhadoras rurais e o aumento da grilagem de terras.  

Local: Av. Jurandir Paixão (em frente ao aterro sanitário), bairro Tatu, Limeira. 
Contato:  (19) 981598159-1759

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Equipe técnica, ligada ao Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, está desenvolvendo estudo para a elaboração de políticas públicas que atendam as mulheres em Ribeirão Preto.

Equipe técnica está realizando estudo profundo e técnico para propor Políticas Públicas paras as Mulheres, em Ribeirão Preto. Fotos: Sil...