domingo, 15 de outubro de 2017

Após revelações da compra de votos no impeachment, o que falta para o STF anular a farsa?


Através das delações de Joesley e Funaro está se desenhando aquilo que todos nós que denunciamos e lutamos contra o golpe dado no mandato legítimo de Dilma e na democracia sempre dissemos: foi uma armação, um conluio, uma conspiração e uma farsa o que ocorreu em 2016.

Não foi apenas um impeachment sem provas, o que configuraria motivo de sobra para anulação, mas também foi um processo maculado pela compra de votos com grana da corrupção.


E mais, como denuncia o deputado federal Paulo Pimenta, se Janot conhecia o conteúdo das delações, por que deu parecer contrário ao pedido de Dilma para rever o impeachment?

O que mais falta ao STF para anular aquela farsa? 

Preocupa muito outra revelação dada pelo próprio Janot em entrevista na mídia hegemônica, de que o STF alterou o processo de prisão para a segunda instância para facilitar o trabalho da Lava Jato com delações emperradas.

Se isso for verdade, a democracia brasileira está mesmo acabada e nós brasileiros não podemos mais confiar em uma Corte Suprema, um poder da República, que se pauta não pela Constituição mas pelos ventos do casuísmo, flertando, inclusive com a ilegalidade.

preocupa muito também a atuação da Corte nos casos Cunha, Delcídio e Aécio. Por que para os dois primeiros (no caso do Cunha com seis meses de atraso) foi firmada uma posição e para Aécio outra?

Nesse momento nós precisamos, apesar da consciência de que a luta é inglória, nos aferrarmos no legalismo, nos abraçarmos na Constituição de 1988 e exigirmos que ela seja respeitada e cumprida.

A constatação de compra de votos no impeachment torna aquilo sem valor.

Devolvam o mandato a Dilma e que ela conduza o país às eleições de 2018!

Ricardo Jimenez

Um comentário:

  1. O STF é parte do golpe então vão se fazer de morto e fingir que nada esta acontecendo.

    ResponderExcluir

Os direitos humanos e a nossa vida. Por que defendê-los? Parte 2

No primeiro artigo da série "os direitos humanos e a nossa vida" ( que você pode ler aqui ) nós fizemos um apanhado sobre o hi...