domingo, 19 de fevereiro de 2017

Fórum de Movimentos Populares completa 1 ano e projeta 2017 de lutas!

Fotos Filipe Peres
O blog O Calçadão esteve na manhã deste sábado, 18/02, realizando a cobertura de mais um plenária do Fórum Permanente de Movimentos Populares de Ribeirão Preto. Foi a primeira plenária de 2017 e também um ato de comemoração de 1 ano de existência.

Da Comissão Executiva do Fórum (Facebook)

1 Ano de Existência!

Na manhã deste sábado, 18 de fevereiro, o Fórum Permanente de Movimentos Populares de Ribeirão Preto realizou sua primeira plenária de 2017, em comemoração ao primeiro ano de sua existência e projetando o ano de 2017.


Em fevereiro de 2016, 26 entidades do movimento popular criaram o FPMP como uma forma de unir as experiências, demandas e agendas dos diversos segmentos da luta popular de Ribeirão Preto.

O Fórum é uma experiência que retoma a luta popular de mais de 30 anos na cidade. Houve uma experiência importante no final da década de 1980 quando entidades do movimento popular se uniram para participar da elaboração da Lei Orgânica do Município, com centenas de propostas de emendas e artigos.

No ano 2000 também diversos segmentos do movimento popular de Ribeirão Preto se uniram para realizar na cidade a coleta de assinaturas do plebiscito contra a ALCA, com manifestações públicas e debates nos bairros, em escolas e universidades.

"Neste primeiro ano de existência, o Fórum Permanente de Movimentos Populares teve um papel importante, apesar das dificuldades advindas de um ano eleitoral. Participamos de várias manifestações e construímos o movimento Merendaço, protestando contra a corrupção na merenda, além de estarmos nos atos Fora Cunha e Fora Temer. As entidades realizaram seus atos e atividades e as outras entidades do Fórum colaboraram e se integraram. Elaboramos um documento público, destinado ao debate eleitoral, com as propostas de todos os segmentos e o apresentamos à sociedade em um evento com a presença dos candidatos a Prefeito. Esse documento público foi o ponto alto do Fórum em 2016 e é nossa baliza política, sendo atualizado e melhorado em 2017", avaliou Ádria Maria Bezerra, Presidente da Casa da Mulher e membro fundadora do Fórum.

"O Fórum deve, em 2017, buscar fortalecer seus canais de comunicação. Em breve estrearemos um blog do Fórum, onde as notícias e atividades das entidades serão divulgadas", afirmou Paulo Honório, do Movimento de Moradia.

O Fórum conta atualmente com 42 entidades de vários segmentos sociais: moradia, mulheres, luta pela terra, negros e negras, associações de moradores, setor ambientalista, juventude, LGBT, professores, mídia alternativa, comunidades e sindicatos.



"Este ano o Fórum vai lançar duas novidades: vamos realizar dois seminários, um em maio e outro em outubro. O de maio será sobre a questão da moradia e regularização do solo urbano. Além disso, as reuniões regulares do Fórum, bimestrais, serão realizadas dentro de uma das mais de 50 comunidades existentes na cidade. Uma forma de aproximar o Fórum das pessoas", disse Marcos Sérgio Valério, do Movimento Pró Novo Aeroporto e membro fundador do Fórum.

O Fórum Permanente de Movimentos Populares é uma união de entidades organizado de maneira horizontal, ou seja, não há hierarquia e todos têm o mesmo peso nas decisões e podem representar a si mesmos e ao Fórum.

A atuação do Fórum é concentrada nas questões locais de Ribeirão Preto, mas também está antenado na luta pelas questões nacionais, integrando a Frente Brasil Popular Macro Ribeirão, que terá nos próximos dias agendas importantes na luta contra a reforma da Previdência e reforma Trabalhista.
A próxima plenária do Fórum será em abril dentro de uma comunidade ainda a ser escolhida.

Comissão Executiva do FPMP

O blog O Calçadão integra o Fórum e colabora nas propostas de mídia alternativa dentro da entidade.



















































Nenhum comentário:

Postar um comentário