quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Servidores e Câmara impõem nova derrota a Nogueira

                                                                                               Fotos: Filipe Peres

A fala do servidor municipal Caio Cristiano já antecipou o que seria o início da noite de terça-feira, 14 de fevereiro:"Hoje, os servidores convocaram a categoria para apoiar a aprovação de um projeto de decreto legislativo que visa derrubar o projeto do governo que alterou a data de pagamento dos servidores para o quinto dia útil do mês subsequente. Tradicionalmente, nós recebemos esse salário no último dia útil. Esta mudança foi muito radical do governo, sem dialogar com a categoria. Deveria ser feita, no mínimo, uma proposta à categoria, na data base, para ver se esta aceita ou não. O governo diz que não é por problema de caixa do município, mas porque ele achou melhor. Então, hoje, é provável que centenas de servidores estejam aqui para dizer que não vão aceitar nenhum direito a menos!" Foi com este ímpeto que os servidores lotaram a Câmara Municipal e impuseram nova derrota ao Prefeito Duarte Nogueira (PSDB).


O decreto do vereador Orlando Pessotti (PDT), com 16 votos a favor, derrubou o decreto do Prefeito de Ribeirão Preto, restabelecendo a antiga data, e não deu outra alternativa aos 11 aliados do psdbista (logicamente, com a derrota apontada no horizonte, não iriam à tribuna se expor e votar abertamente pelo NÃO) senão ir pelo caminho da abstenção.


Antes da sessão da Câmara começar, houve um princípio de confusão. A Câmara, embora por solicitação do Corpo de Bombeiros, não avisou a maior parte dos servidores de que seria necessário retirar uma senha com antecedência, no local, para poder acompanhar a votação. No mínimo, um erro de comunicação que poderia ter sido evitado.

O quarto decreto derrubado neste início de governo municipal mostra que Nogueira não irá nadar em céu de brigadeiro e muito menos navegar em águas tranquilas. Os servidores não irão ver os seus direitos conquistados com tantos anos de luta irem para o ralo de forma passiva. Para cada medida neoliberal, unilateral, realizada pelo prefeito, haverá uma resposta a altura. Como afirmou o servidor Caio Cristiano: "Nem um direito a menos."



Não perca, amanhã, uma análise profunda do professor Sandro Cunha (Sandrão) sobre mais esta vitória dos servidores.

Abaixo, mais algumas fotos da Câmara Municipal, ontem:




















Nenhum comentário:

Postar um comentário