sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Lutar contra as reformas e os corruptos que as aplicam




POR ESTEVAN CAMPOS

Sigo achando um erro de parte (grande) da esquerda criticar a luta contra a corrupção, Também acho um "tiro no pé" a simples adjetivação dos que foram às ruas nos "Fora, Dilma" como coxinhas, fascistas e etc (não vejo onde essa adjetivação pode levar).


Ainda em 2015, uma pesquisa sobre o perfil dos manifestantes da paulista já indicava que em relação às políticas públicas (saúde, transporte, educação) os manifestantes divergiam dos "líderes" daquele movimento. (link: http://brasil.elpais.com/…/…/politica/1439928655_412897.html)

Sim, aquelas manifestações foram manipuladas pela mídia pra atingir uma só sigla, pra derrubar o governo, foram convocados por grupos de extrema direita, Fiesp e tudo mais.
Se a história poderia ter sido diferente? Penso que é um exercício pouco produtivo, uma vez que não tem como voltar no tempo. Mas ainda tem tempo de rever os posicionamentos daqui pra frente, por exemplo, os posicionamentos em relação à Operação Lava Jato (OLJ).

O fato concreto é que a OLJ têm sido a principal fonte de preocupações do governo ilegítimo. Gravações e delações foram a causa das quedas dos ministros e, mesmo que por pouco tempo, paralisaram o governo.

Hoje, na Folha de São Paulo (foto), aparece o líder do Vem pra Rua, "alertando" que a Reforma da Previdência está sendo massacrada pelos apoiadores do movimento. Pro final de março, Vem pra Rua e MBL estão convocando uma manifestação em defesa da Lava Jato e das Reformas. Ainda é tempo de reorientar a esquerda e demonstrar, que só pela esquerda é que se pode ser consequente na luta contra a corrupção.

Aos que se perguntam se há viabilidade de fazer luta contra a corrupção sem jogar água no moinho do discurso neoliberal de "menos estado", sugiro que olhem pra fora do Brasil. No Perú, onde recentemente a Odebrecht foi denunciada, as manifestações contra a corrupção tem sido encabeçadas pela esquerda. (http://portaldelaizquierda.com/…/16-f-milhares-de-peruanos…/)

Mostrando que não só é possível, como necessário uma luta "pela esquerda" contra a corrupção.
A delação da Odebrecht (ainda sobre sigilo) poderia desmontar o plano de aprovar a Reforma da Previdência até abril, seria um impulso pras manifestações do 15/03 contra a Reforma, afinal, são os corruptos do Congresso que querem tirar a possibilidade de aposentadoria do povo trabalhador.
Ainda é tempo de unificar a luta contra as reformas com a luta contra os corruptos que as querem implementar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário