sexta-feira, 14 de julho de 2017

Professor Delivery


Sandro Cunha entrega a minuta do projeto Professor Horista ao vereador Boni (REDE)
Fotos: Filipe Peres

Na noite de quinta-feira, representantes de diversas entidades da educação estiveram presentes na Câmara Municipal para avisar os vereadores sobre a intenção do poder executivo enviar o PL que institui um terceiro cargo de professor: o "Professor-horista". Todos os vereadores receberam a minuta do projeto para que possam acionar os seus respectivos departamentos jurídicos e, desse modo, possam ver desde já a inconstitucionalidade de tal proposta que visa precarizar o trabalho pedagógico nas escolas.


Após a sessão, o professor Sandro Cunha subiu à tribuna para resumir aos vereadores a minuta. Sandro destacou que todas as entidades de educação já se posicionaram contra tal projeto, pois este criará um terceiro regime, o que é inconstitucional. Para se ter uma ideia do absurdo, o docente será avisado por SMS, telefone ou outro meio de comunicação e terá 30 minutos para responder a mensagem. Depois disso, terá 30 minutos para chegar até a escola: " É o professor delivery", afirmou.

Veja abaixo a fala do professor Sandrão na íntegra:

Vídeo: André (NÓS)


Sindicato protocola representação no Ministério Público contra o descumprimento do acordo dos 28,35%

O Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis protocolou uma representação no Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) exigindo  a volta dos pagamentos das parcelas firmadas em acordo durante o ano de 2008.  Para o sindicato, o município de Ribeirão Preto, sem o devido processo legal, revisou, mudou o acordo, descumprindo-o desde então: "Essa representação que o sindicato protocolou no Ministério Público aponta diversas irregularidades cometidas pelo Governo com a suspensão dos pagamentos", afirmou o Presidente Laerte Carlos Augusto. 

Mais informações sobre a protocolação de representação realizada pela direção do Sindicato no Ministério Público entre aqui.

Mais fotos da Sessão de ontem, na Câmara Municipal de Ribeirão Preto.



Roberto Tofoli entrega a minuta do Projeto de Lei "Professor Horista" ao vereador Jorge Parada (PT).


Unidos, servidores de várias entidades e partidos estiveram presentes na sessão de ontem, na Câmara Municipal.






Um comentário:

  1. Parabéns pelas palavras Sandrão. Sou professora emergencial, minha situaçao de instabilidade já é precaria mas sei pelo menos quanto vou tirar no fim do mes. O professor horista é a situaçao mais precaria que existe na educaçao. Ele nao receberá pelo tempo que levou preparando a aula e tb nao poderá atuar ativamente no processo pedagógico. É só pra tapar buraco e nao ter mais maes reclamando na secretaria que o filho ficou sem aula. O professor tem direito de faltar e os alunos tem.direito de ter uma aula de qualidade com um.professor substituto. Quando havia o cargo de professor de apoio, nao havia aluno sem aula. Pq nao voltam a contratar professor de apoio? Ele estará dando apoio aos professores da classe e poderá substituir professores faltosos com aulas previamente preparadas e orientadas.

    ResponderExcluir